-

Luz, Câmera, Ação - Ligados Pelo Amor (2012)

Resolvemos começar março (um mês especial pro blog - Seis Meses *o*) estreando uma coluna nova. Trago hoje pra vocês "Luz, Câmera, Ação", que como insinua o nome, se tratará de filmes. Será como uma resenha, só que voltada mais para as personagens e para os atores. A ideia foi para dar uma inovada e esperamos que vocês gostem!


Título: Ligados Pelo Amor (Stuck in Love)
Gênero: Comédia Dramática

Duração: 97 minutos

Direção: Josh Boone

Elenco: Greg Kinnear, Jennifer Connelly, Lily Collins, Logan Lerman, Kristen Bell, Nat Wolff, Liana Liberato, Michael Goodwin, Stephen King, Rusty Joiner.

Sinopse: Três anos depois de seu divórcio, o romancista experiente Bill Borgens (interpretado pelo indicado ao Oscar Greg Kinnear) não consegue esquecer o passado e espiona sua ex-mulher, Erica (a atriz vencedora do Oscar Jennifer Connelly), que trocou o marido por outro homem. Mesmo que sua vizinha e amiga colorida, Tricia (Kristen Bell) tente trazê-lo de volta à ativa, ele permanece cego aos encantos de qualquer um. Enquanto isso, sua filha independente Samantha (Lily Collins) está publicando seu primeiro romance e evitando seu primeiro amor com um romântico incurável (Logan Lerman); e seu filho adolescente, Rusty (Nat Wolff) está tentando encontrar sua voz, tanto como escritor de fantasia quanto como inesperado namorado de uma garota ideal (Liana Liberato) que tem problemas perturbadores e reais. Cada uma dessas situações cresce e elas se transformam em um trio de crises românticas, o que leva os Borgens a surpreendentes revelações sobre como finais viram começos.


Eu não podia começar essa coluna sem falar de um dos meus filmes favoritos ever: Ligados Pelo Amor. Confesso que só resolvi assistir porque a minha linda Lily Collins estava no elenco, mas acontece que acabei realmente me apaixonando pela trama toda e já perdi a conta de quantas vezes assisti. O elenco é maravilhoso, eles estão sempre bem envolvidos em todas as cenas, passando cada emoção como se fosse algo que realmente estavam sentindo e a história toda é verdadeiramente envolvente e que, como no meu caso, te faz querer assistir mais e mais vezes.

O filme fala muito sobre o amor de diferentes formas. Podemos ver muito o amor paternal na relação de Bill e seus filhos, o primeiro amor entre Rusty e Kate, e o medo de Sam de amar. Mas como nada na vida é perfeito, com o amor não seria diferente e o filme não deixa isso para trás. Mostra as dificuldades e as barreiras quando o assunto é "amar alguém", e vejo que o foco é bem na Sam, já que ela "não se deixa apaixonar" por ninguém por desacreditar no amor desde que descobriu da traição da mãe para com o pai. E também por Sam ter criado um "ódio" pela mãe desde então.


De todas as personagens, Sam é a mais fria e a minha favorita. Não, não é só porque a Lily a interpreta. haha A personalidade da personagem me atrai muito. É uma pessoa totalmente livre e que vive sem rodeios, sem medo do amanhã. Claro que no fundo é sensível, mas por fora é tão forte que consegue marcar sua presença. Vejo em Sam o símbolo da independência.
E já que eu estamos falando da frieza da Sam, vamos falar de como quebrá-la?! haha Para isso, trago Lou para a rodinha e ele nos dará dicas maravilhosas de como fazer isso. Primeiro passo: chegue na garota com AQUELE sorriso (que só Logan Lerman tem). Segundo passo: insista nela, não importando se ela vai te dar mais e mais foras. Terceiro passo: seja o Logan Lerman. hahaha Enfim. Lou é o meu segundo personagem favorito. É tudo o que uma garota quer na vida: fofo, atencioso e disposto a estar sempre ao seu lado. Sem falar que cuida da mãe doente com tanto amor que eu cheguei a chorar nas cenas dele com ela. Sou ou não uma manteiga derretida?!


Criei um carinho enorme pela relação de Rusty e Kate, uma vez que eles ficam juntos depois de uma confusão entre Kate e seu ex. O mais fofo é que Rusty sempre gostou dela, mas guardava pra si e quando ela mais precisou ele esteve ali por ela. De um lado, ele todo fechado e escrevendo suas poesias problemáticas, sem viver a vida da forma adequada para um adolescente (como seu pai pensava). Do outro lado, Kate uma garota com problemas sérios de drogas e álcool, andando com as pessoas erradas. Ela passa a notar Rusty quando ele escreve uma poesia falando dela indiretamente e a lê na aula. Rusty se torna, por fim, mais que um namorado para Kate; ele se torna um alicerce que a mantém sã e longe das drogas/álcool.
"My biggest mistake was thinking you could fix me. Only I can fix me." - Kate to Rusty.
Bill, escritor que não escreve mais livros, divorciado da esposa que o traiu e espião em tempo integral da mesma, e um bom pai. Ensinou aos filhos a magia da escrita e é graças à ele que Sam se torna escritora e publica seu primeiro livro, e Rusty consegue se expressar. Desenvolvi minha raiva por ele quando o mesmo revela que traiu sua ex-mulher primeiro e que deixou Sam odiar a mãe por anos. E já que falei nela, vamos continuar na reta. haha A mãe, Erica, quase não aparece, apenas em ocasiões especiais e é no final que tem mais importância. Apesar de ter traído o marido e não contar a verdade de tudo para Sam, não tenho tanta raiva dela. É uma personagem importante e traz consigo o sentido de perdão.

(Cena de reconciliação entre Sam e a mãe.)

Uma das minhas cenas favoritas é quando Sam e Lou estão no carro conversando sobre música e ele coloca para tocar a sua favorita, "Between the Bars - Elliot Smith", e afetada pelo efeito da música, Sam revela estar com medo de amar, uma vez que Lou consegue conquistá-la e é onde dão o primeiro beijo deles. Os três passos funcionam! haha É uma cena intensa e que mostra o que muitos sentem quando o amor nos pega de surpresa. Podem assisti-la abaixo:




“I know it hurts. Looking at her hurts.” - Trecho do poema de Rusty.

E ai, vocês já assistiram ao filme ou tiveram vontade de assistir? Deixem nos comentários, vou adorar saber o que acharam, tanto da nova coluna como do filme. Beijos!

Comente com o Facebook:

3 comentários:

  1. Meu Deus , como eu amo esse filme !
    Muito obrigada por ter feito esse Post, só por ele eu conheci o filme e me surpriendi o vendo. Amei seu texto , adoro seu blog .

    ResponderExcluir
  2. Simplesmente incrível esse Post! Faz tempo que assisti esse filme e obviamente considero ele o meu favorito, e me identifico muito pois também tenho o desejo de ser escritor.
    Depois que li, deu vontade ver novamente pela milésima vez haha! Parabéns pelo blog <3

    ResponderExcluir
  3. Amei esse post, mas tenho um pedido tanto particular... vocês poderiam comentar ou falar sobre os livros que foram citados no filme!?

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Biblioteca Colorida | Oficial - 2015. Todos os direitos reservados. Criado por: Natana Duarte. Tecnologia do Blogger. imagem-logo